Trump Paz e Amor

Hoje bolsa volta a demostrar a força e a tendência compradora. Um eventual estresse por conta dos dados da China já foi revertido, ou seja, o discurso de Donald Trump ontem foi muito razoável e por incrível que pareça racional. Pelo jeito não é só o Lulinha que ficou paz e amor. Essa surpresa positiva virou um driver de aceleração para o mercado, levando a recuperação dos contratos futuros norte americanos e consequentemente impulsionando os mercados ao redor do globo.

Segundo pesquisa do Datafolha publicada hoje, Lula segue com a maioria das intenções de votos para presidente, com cerca de 37 por cento.

Sem Lula no páreo, Bolsonaro aparece em primeiro, com 18 por cento. Marina aparece em segundo, com 13 por cento, sendo que ela venceria no segundo turno.

Outros candidatos como Ciro (10 por cento), Alckmin (8 por cento) e Huck (8 por cento) estão tecnicamente empatados.

Isso mostra que o cenário eleitoral ainda está altamente incerto, e que novos nomes podem ainda surpreender o mercado.

Ou seja, alta volatilidade pela frente.

Pergunto: se Lula está inelegível pelos próximos 18 anos por que ainda falamos dele? Não sei!

O fato é que o mercado gosta de uma sarna pra se coçar. Sempre foi assim e sempre será.

Mesmo assim o Ibovespa parece ignorar o cenário político indefinido e volta a renovar máximas. É topo histórico em cima de topo histórico! Hoje rompendo os 86 mil pontos, novo recorde para o Ibovespa. Aos que nos acompanham desde o Ibovespa nos 40 mil pontos o futuro chegou.

A ideia básica é a de que Lula está morto do ponto de vista político. Obviamente, seus correligionários vão continuar esperneando, com apelos às mais variadas instâncias. Pode ser uma tentativa desesperada de mantê-lo vivo, um esforço para aumentar sua transferência de votos ou qualquer coisa parecida. Não importa muito. As chances de ele se tornar presidente são desprezíveis agora.

Sobram os candidatos reformistas, responsáveis do ponto de vista fiscal. Com isso, caminhamos para o reenquadramento macro e microeconômico brasileiro.

Fluxo muito forte e temporada de balanços começando. Setor financeiro empurrando o bolsa pra cima e antecipando os drivers do cenário doméstico de 2018. Conversão de fluxo e fundamentos apontando na mesma direção! Bom para nós!

Estamos cada vez mais confortáveis com recomendações de cases cíclicos domésticos, capazes de se beneficiar da recuperação da economia do país.

Roberto Ferreira/Victor Peixoto – R&F Partners Investment Solutions

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *