O mercado também vive de caridade. Vamos doar!

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de dezembro subiu 1,41% em relação a novembro, já descontados efeitos sazonais, informou hoje o BC. Em relação ao mesmo mês do ano passado, a alta foi de 2,14%. Em 12 meses, o IBC-Br acumula alta de 1,04% e, no último trimestre, de 1,26% sem efeitos sazonais. O índice serve como prévia do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas pelo país) calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de dezembro subiu 1,41% em relação a novembro, já descontados efeitos sazonais, informou hoje o BC. Em relação ao mesmo mês do ano passado, a alta foi de 2,14%. Em 12 meses, o IBC-Br acumula alta de 1,04% e, no último trimestre, de 1,26% sem efeitos sazonais. O índice serve como prévia do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas pelo país) calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com isso, os economistas já revisaram suas expectativas de PIB para 2018 para 3%. Se isso acontecer, terminaremos o ano com um PIB bem acima do potencial e, portanto, com forte pressão altista na inflação.

Abaixo segue recomendação para elevar a performance da carteira dos nossos clientes e fazer valer nossa gestão ativa da carteira da R&F Partners.

Para ver esta recomendação assine nossos planos.

R&F Partners

O retorno bruto da carteira R&F acumulou 14.21% (somado as operações do Trade Cash) no acumulado de 2018 (fechamento 20/02/2018), comparado ao retorno de 1.05% para o Ibovespa no mesmo período. Isso equivale a dizer que a carteira R&F, alocada em poucas ações, apresentou retorno % superior ao seu principal índice de referência. Abaixo segue retorno mensal bruto da carteira (*).

Roberto Ferreira/Victor Peixoto – R&F Partners Investment Solutions

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *