Contratar Consultor de Investimentos

Papo de Mercado: Fé ou Valuation.

 

Tecnisa 3T20

  • Vendas Líquidas, parte TECNISA, totalizam R$ 88 milhões no 3T20, crescimento de 83% em relação ao 2T20, representando uma VSO Líquida de 31%. Geração de Caixa Total Ajustada soma R$ 8 milhões no trimestre. Disponibilidade de Caixa e Aplicações Financeiras crescem 3% no 3T20, para R$ 296 milhões, que se compara a R$ 59 milhões em Dívidas Vincendas nos próximos 12 meses, posição privilegiada para capturar as eventuais oportunidades do período.
  • A TECNISA S.A. (B3: TCSA3), uma das maiores incorporadoras de empreendimentos residenciais do Brasil, que trabalha de forma integrada (incorporação, construção e intermediação de vendas), divulga hoje os resultados do terceiro trimestre de 2020 (3T20) e dos nove meses de 2020 (9M20), apresentado conforme as práticas contábeis adotadas no Brasil, em Reais (R$), de acordo com a legislação societária.

Destaques

  • A Companhia não realizou Lançamentos no 3T20, impactada pela pandemia de COVID-19, que alongou os prazos de aprovação dos projetos junto aos órgãos competentes. No acumulado do ano, os lançamentos somam VGV de R$ 34 milhões, sendo R$ 7 milhões a parte TECNISA.
  • Na data de divulgação desses resultados, a Companhia possuía três estandes de vendas abertos ao público, nos bairros da Mooca, Vila Romana e Campo Belo. Juntos esses projetos totalizam um VGV potencial de R$ 403 milhões, sendo 100% TECNISA, e a efetivação desses lançamentos está vinculada ao término da obtenção das respectivas aprovações.
  • Conforme Fato Relevante divulgado nesta data, a Companhia projeta Lançamentos(“guidance”), para o biênio de 2020 e 2021, de R$1,2 bilhão a R$ 1,5 bilhão em VGV, parte TECNISA. As Vendas Brutas, parcela TECNISA, somaram R$ 98 milhões no trimestre, crescimento de 90% em relação ao 2T20, beneficiado pela queda das taxas de financiamento imobiliário, bem como pela reabertura dos estandes de vendas e pela amenização das restrições de circulação relacionadas a pandemia de COVID-19. Em comparação ao 3T19, as Vendas Brutas registraram queda de 20%, reflexo do menor volume de estoque disponível para venda.
  • No acumulado do ano, as Vendas Contratadas Brutas totalizaram R$ 228 milhões, uma redução de 35% em relação ao 9M19. A velocidade de vendas brutas, medida pelo indicador Venda Sobre Oferta (“VSO”) Bruta, atingiu 34% no 3T20, velocidade significativa dado que 96% das vendas contratadas no período foram de unidades concluídas. As Vendas Líquidas, parte TECNISA e líquidas de distratos, totalizaram R$ 88 milhões no trimestre, crescimento de 83% em relação ao 2T20, representando uma VSO líquida de 31% no 3T20.
  • No acumulado do ano, as vendas totalizaram R$ 205 milhões, parte TECNISA, diminuição de 31% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Ao longo do 3T20 a TECNISA adquiriu duas áreas nos bairros de Pinheiros e Vila Clementino, além da expansão de um terreno no bairro do Jardim Paulista.
  • As aquisições, localizadas na cidade de São Paulo, adicionam um VGV potencial, parte TECNISA, de R$ 366 milhões a Carteira de Terrenos, que encerrou o período em R$ 4.629 milhões. Cabe ressaltar que em outubro a Companhia concluiu a aquisição de mais um terreno, localizado no bairro da Chácara Klabin, com um VGV potencial de R$ 179 milhões.
  • Adicionalmente, a Companhia possui opções formalizadas para a compra de outros 7 terrenos, todos na cidade de São Paulo, com um VGV potencial de R$ 893 milhões que ainda não estão incluídos na Carteira de Terrenos, projetos esses suficientes para cumprir o pipeline de lançamentos da empresa até o primeiro semestre de 2023. As opções têm prazo de exercício de até 180 dias e contam com cláusula de saída imotivada em favor da TECNISA.
  • A Administração segue monitorando os impactos da pandemia de COVID-19 na economia para definir a respeito da efetivação da aquisição dessas áreas. A Receita Operacional Líquida no 3T20 foi de R$ 59 milhões, redução de 21% em relação ao 3T19 e crescimento de 75% em relação ao 2T20, resultado, principalmente, da variação de volume de vendas contratadas nos respectivos períodos de unidades de empreendimentos consolidados integralmente.
  • As Despesas Gerais e Administrativas fecharam o 3T20 em R$ 17 milhões, crescimento de 12% em relação a 3T19 e crescimento de 10% em relação ao 2T20, impactada pelo aumento extraordinário das despesas administrativas em empreendimentos concluídos (majoritariamente custos de processos e ações judiciais) e pelo aumento dos Honorários da Administração, dado a instalação do Conselho Fiscal e o aumento do número de membros do Conselho Administrativo e Conselho Fiscal.
  • No acumulado do ano, as Despesas Gerais e Administrativas, totalizaram R$ 49 milhões, crescimento de 4% em relação a 2019. A TECNISA encerrou o 3T20 com prejuízo de R$ 35 milhões, que se compara a uma perda de R$ 52 milhões no 3T19 e um prejuízo de R$ 40 milhões no 2T20. O desempenho do período ainda está impactado pelo baixo volume de lançamentos, que prejudica a diluição de custos fixos, bem como por gastos não recorrentes para responder à proposta não-solicitada de integração dos negócios pedido pelo acionista Bergamo Fundo de Investimento Multimercado Crédito Privado, cujas cotas são integralmente de titularidade da Gafisa S.A.. No ano, o resultado foi de prejuízo de R$ 134 milhões, redução de 32% em relação a 2019.
  • A Companhia encerrou trimestre com uma posição consolidada de caixa (Disponibilidades de Caixa e Aplicações Financeiras) de R$ 296 milhões, que se compara à Dívidas Vincendas no curto prazo de R$ 59 milhões. Apesar do maior volume desembolsado com a aquisição de terrenos no trimestre, as Disponibilidades de Caixa e Aplicações Financeiras apresentaram crescimento de 3% em relação ao 2T20, associado, principalmente, à liquidação da 8ª e 9ª Emissão de Debêntures, no montante de R$ 123 milhões, com prazos de 3 e 5 anos respectivamente, promovendo uma melhora no perfil da dívida em relação ao 2T20.
  • Ao final do 3T20, a Carteira de Recebíveis de Obras Concluídas totalizava R$ 178 milhões, crescimento de 20% em relação ao 2T20. Já o Financiamento Direto aos Clientes (tabela direta, ou “Recebíveis Performados”, com taxas de 8% a.a. a 12% a.a., acrescidos de IPCA e garantia do próprio imóvel) encerrou o trimestre em R$ 164 milhões, crescimento de 21% em relação ao 2T20.
  • A Geração de Caixa do período, medida pela variação da dívida líquida, totalizou um consumo de caixa de R$ 92 milhões no 3T20. Caso seja considerada [i] o aumento de R$ 1 milhão do caixa líquido dos projetos consolidados por equivalência patrimonial; [ii] o desembolso de R$ 70 milhões com a compra de terrenos; bem como [iii] o crescimento de R$ 29 milhões na carteira de Recebíveis Performados, dado a retomada da oferta financiamento direto aos clientes; a Geração de Caixa Total Ajustada resultaria em R$ 8 milhões.
  • A estrutura de capital da Companhia a deixa bem posicionada para capturar a recuperação do setor imobiliário de média e alta renda. Além disso, é importante destacar que os estoques de unidades concluídas, de recebíveis e de terrenos constituem fontes adicionais de recursos, reforçando a solidez financeira da Companhia.

O retorno bruto da carteira R&F Partners acumulou +12,50% (somado as operações do Trade Cash + proventos sobre dividendos) no acumulado de 2020 (fechamento 18/11/2020), comparado ao retorno de -7,99% para o Ibovespa no mesmo período. Isso equivale a dizer que a carteira R&F Partners, concentrada em poucas ações, apresentou retorno +20,49% superior ao seu principal índice de referência.

Trade Cash todas as semanas com recomendações de operações day trade, swing trade, futuros e derivativos!

ATENÇÃO ÀS RECOMENDAÇÕES DE CURTO PRAZO DO TRADE CASH!

Estamos à disposição pelos nossos canais de atendimento.

contato@rfpartners.com.br 

www.rfpartners.com.br

3253 2997 (Telefone) – 9 6098-7550 (Celular/Whatsapp)

R&F Partners Investment Solutions

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *